Embraer planeja vender 55 aviões na Índia em 10 anos

País ainda negocia acordo de defesa de US$ 5,8 bilhões com a Boeing 

Danielle Chaves, da Agência Estado,

22 de setembro de 2010 | 08h15

A Embraer está conversando com várias companhias aéreas da Índia e planeja vender 55 aviões no país durante os próximos 10 anos, afirmou o jornal indiano Hindustan Times.

"O tráfego doméstico de passageiros anual total na Índia é de cerca de 44 milhões (...) 61% disso, ou 27 milhões, é visto em cidades de categoria II e III, para as quais os jatos comerciais da Embraer são os mais apropriados", afirmou ao jornal o diretor da Embraer Ásia-Pacífico, Alex Glock.

A Índia, por sua vez, espera concluir um acordo de defesa de US$ 5,8 bilhões com os Estados Unidos antes da visita do presidente Barack Obama, em novembro, em um negócio que pode significar o maior acordo do tipo já firmado entre os dois países.

As conversações preveem que a Índia adquira 10 aeronaves C-17 Globemaster III, da Boeing, segundo membros do governo afirmaram nesta quarta-feira, acrescentando que ambos países esperam anunciar o acordo durante a visita de Obama.

A Índia e os EUA estão construindo uma aliança estratégica, vista por especialistas em segurança como um contrapeso ante a crescente influência militar da China.

Nova Délhi expressou em janeiro interesse em comprar as aeronaves C-17, com capacidade para transportar tropas e equipamentos de combate de grande porte.

"A Índia receberá a mais avançada versão disponível do C-17, que incluirá as mais recentes atualizações", disse o vice-presidente da Boeing para a Índia, Vivek Lall, que confirmou o acordo.

(Com informações da Dow Jones e Reuters) 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.