Embraer vai demitir 500 pessoas, diz sindicato

A Embraer deu início a um processo de reestruturação da empresa e deve demitir, até o final deste ano, cerca de 500 profissionais. A informação foi confirmada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, mas a assessoria de imprensa da Embraer não fala sobre o assunto. A maioria das demissões deve ocorrer na sede da empresa, em São José dos Campos, onde serão desativadas duas vice-presidências e dispensados pelo menos dez diretores e trinta gerentes, além de funcionários do setor administrativo, engenheiros e operários. O baixo valor do dólar em relação ao real seria o principal motivo para que a empresa reavaliasse sua atuação no mercado e seu processo produtivo, que estaria sendo insatisfatório. A empresa teria detectado, além de problemas na produtividade, problemas futuros em caixa, caso não faça essa modificação agora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.