Embraer vai recorrer de liminar que suspende demissões

Empresa diz que procedeu rigorosamente de acordo com todos os preceitos e normas legais existentes

Da Redação,

27 de fevereiro de 2009 | 20h32

A Embraer informou que pretende entrar ainda hoje com recurso junto ao Tribunal Regional do Trabalho, contra liminar que suspende as demissões anunciadas pela companhia na quinta-feira da semana passada. A empresa diz que procedeu as referidas dispensas rigorosamente de acordo com todos os preceitos e normas legais existentes. Veja Também:Após encontro com Lula, Embraer diz que não vai rever demissõesEmbraer anuncia corte de 20% dos 21,3 mil funcionáriosAs medidas do empregoDe olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise    A liminar foi concedida hoje pelo presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Campinas (SP), desembargador Luis Carlos Cândido Martins Sotero da Silva, que determinou a suspensão das demissões até o dia da audiência de conciliação, marcada para 5 de março. No comunicado, a Embraer diz que esta decisão não acarreta a reintegração dos empregados. A fabricante de aeronaves reitera, no comunicado, seu profundo respeito aos funcionários que tiveram seus contratos de trabalho rescindidos, mas novamente enfatiza a necessidade de se ajustar à drástica redução de demanda por aeronaves em todo o mundo.

Tudo o que sabemos sobre:
Embraer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.