Embraer vende dez jatos em negócio de no mínimo US$ 260 mi

A Embraer anunciou hoje a venda de 10 aviões modelo 175 para a companhia aérea Jet Airways da Índia, com opção para entrega de dez outras aeronaves. O presidente da empresa brasileira, Maurício Botelho, disse que a venda representa um negócio de cerca de US$ 260 milhões, mas pode chegar a US$ 520 milhões com a confirmação das opções de compra. A entrega do primeiro jato para a companhia aérea indiana está programada para junho de 2004. As demais entregas deverão se estender até 2007.Trata-se da primeira encomenda do novo modelo Embraer 175, com capacidade para 78 passageiros. O negócio representa também a entrada da Embraer no mercado da Índia. "Estamos estreando num novo mercado, com potencial enorme", disse Botelho, em entrevista coletiva à imprensa durante a Feira de Aviação Farnborugh International 2002, que ocorre esta semana no Reino Unido. Segundo ele, o potencial de venda de aviões regionais no continente asiático, excluindo-se a China, é de 300 unidades ao longo dos próximos 10 anos.Mercado domésticoO presidente da Jet Airways, Naresh Goyal, que também participou da coletiva, disse estar entusiasmado com o que chamou "nova parceria com a Embraer". "Com a compra desses aviões fortalecemos o nosso objetivo de ser a melhor companhia aérea doméstica do mundo", disse Goyal. "Ontem eu voei pela primeira vez num Embraer 170, que é um grande produto, e tenho certeza que outras pessoas e empresas seguirão a nossa iniciativa".Segundo o executivo indiano, a economia do seu país continuará registrando um crescimento econômico muito positivo nos próximos anos, o que requererá o fortalecimento da aviação regional no país. Goyal afirmou que durante o processo de avaliação para a compra dos jatos regionais sua empresa também analisou as aeronaves da principal concorrente da Embraer, a canadense Bombardier. "Mas chegamos à conclusão de que o avião brasileiro era o melhor produto, tanto em termos de performance comercial, como para o conforto de nosso passageiros". Ele destacou também o fato de o modelo 175 ser equipado com turbinas da General Electric.A Jet Airways é a maior companhia aérea doméstica da Índia operando uma média de 245 vôos por dia. Botelho informou que os métodos de financiamento para o contrato ainda estão sendo discutidos com a empresa indiana. Novos negóciosAlém desse contrato com a companhia aérea indiana, a Embraer poderá anunciar outro negócio de menor porte, ainda durante a Feira Internacional de Aviação. Este negócio depende ainda de detalhes, que estão sendo acertados entre a empresa brasileira e o grupo interessado. Além disto, a Embraer disputa nos bastidores com a concorrente canadense Bombardier três outros negócios potenciais, de grande porte, que poderão ser anunciados nos próximos meses, envolvendo aviões para uso regional.Um deles é com a alemã Lufthansa, que cancelou recentemente uma compra firme de 60 jatos regionais da Fairchild Dornier, empresa que está em concordata. Além disto, a British Airway também está interessada numa compra de 70 aviões regionais. Por fim, a companhia norte-americana US Airways tem planos para expandir sua frota de aviões regionais, ao longo da próxima década, com a compra inicial de cerca de 70 aeronaves.O presidente da Embraer disse que acredita que a US Airways tem uma nova administração muito competente e deverá superar os problemas financeiros que vem enfrentando. A exemplo do que disse ontem a Bombardier, Botelho comentou estar absolutamente confiante de que a Embraer será a eventual escolhida pela companhia americana, caso supere suas dificuldades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.