Divulgação Embraer
Divulgação Embraer

Embraer vende seis Super Tucano para o Líbano

Acordo, anunciado nesta segunda-feira, é visto como estratégico, porque pode servir como referência para novos negócios na região

Roberto Godoy, O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2015 | 02h04

A aviação militar do Líbano vai usar o turboélice de ataque leve A-29 Super Tucano nas missões de apoio tático - dando suporte à tropa e executando o bombardeio de precisão. Segundo a Embraer, fabricante da aeronave, o contrato cobre seis aviões, mais todo o suporte logístico, peças, componentes, treinamento para pilotos e mecânicos, mais documentação técnica.

O negócio, anunciado nesta segunda-feira em Dubai, durante a feira de aeronáutica e espaço dos Emirados Árabes, é visto como estratégico, porque pode servir como referência para novas iniciativas comerciais na região.

O valor da operação não foi revelado. Todavia, fontes estimam o total da encomenda na faixa dos US$ 100 milhões.

A transação está sendo conduzida pela Embraer Defesa e Segurança (EDT), associada com a Sierra Nevada Corporation, a parceira americana do grupo brasileiro. A mesma associação rendeu à EDT há três anos, a escolha para fornecimento de 20 modelos A-29 para a Força Aérea dos Estados Unidos. A frota está sendo transferida para o grupos da estrutura da defesa do Afeganistão. A conta, paga pelo governo dos EUA, bate na casa dos US$ 428 milhões.

Os seis Super Tucanos destinados ao Líbano serão produzidos no parque industrial da Embraer em Jacksonville, na Flórida. A mesma linha de onde sai o lote afegão.

Sucesso. O Super Tucano vende bem. O preço varia de US$ 12 milhões a US$ 14 milhões. A Embraer não relaciona formalmente os países clientes, mas destaca que o A-29 foi escolhido por forças de 13 nações - da América Latina, África, Sudeste Asiático, Oriente Médio e mais os Estados Unidos. O Brasil é o principal usuário, empregando perto de 95 aeronaves, quase metade dos 200 Super Tucano já produzidos pela empresa.

A EDT levou para apresentar no Salão de Dubai o turboélice de demonstração com nova pintura e uma longa agenda de promoção comercial. O modelo vai circular pela Ásia, África, Orientes Médio e América Central, ao longo dos próximos meses.

O presidente da Embraer Defesa acredita no sucesso do giro de sustentação de produto. Para Jackson Schneider, "o Super Tucano é a melhor e a mais eficaz aeronave de seu tipo, de sucesso comprovado por ações reais em vários teatros de operações ao redor do mundo".

Ágil, veloz (600 km/hora) e equipado com sofisticados recursos eletrônicos, o A-29 pode receber 150 diferentes configurações de armamento e acumula 33 mil horas de voo de combate.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.