Embrapa fará monitoramento das obras do PAC

A unidade de Monitoramento por Satélite da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) ficará responsável pelo monitoramento das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O objetivo da iniciativa é dar suporte ao governo na fiscalização e acompanhamento dos programas oficiais. Para atender as demandas específicas de cada empreendimento serão instalados subsistemas de monitoramento por satélite na Presidência da República, na Casa Civil, no Gabinete de Segurança Institucional e, futuramente, no Ministério do Planejamento e Orçamento. As informações são da assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura.O sistema possui um protótipo operacional, construído para atender as demandas da Casa Civil da Presidência da República. A partir de agora, serão utilizados diversos satélites (europeus, sino-brasileiros, americanos, canadenses e israelenses) de acordo com a freqüência e o detalhamento das observações requeridas, consideradas a natureza, cronograma de execução e localização geográfica de cada obra. Estão previstos também monitoramentos na gestão territorial do agronegócio para acompanhar os impactos decorrentes da infra-estrutura de ocupação agrícola das terras. Segundo o chefe geral da Unidade de Monitoramento, Evaristo Eduardo de Miranda, "O sistema deverá ajudar o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) a avaliar o quanto as obras do PAC vão ampliar os ganhos de competitividade das cadeias do agronegócio, principalmente no escoamento das safras e no fornecimento e obtenção de insumos agrícolas", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.