Embratel aposta em preço para ganhar mercado

A Embratel aposta na agressividade dos preços para ganhar mercado em serviços locais de telefonia. A operadora de longa distância entra na nova modalidade em 15 de novembro nas cidades de Recife e Fortaleza, com planos de atingir toda s outras 27 - as capitais e o Distrito Federal - até o final de dezembro.De acordo com a vice-presidente de serviços locais da Embratel, Purificación Carpinteyro, os preços da operadora serão entre 15% e 35% menores do que os da concorrência. Serão concedidos descontos progressivos de acordo com o perfil do cliente. Nesta primeira etapa, a Embratel estará oferecendo assinatura gratuita por seis meses e a possibilidade de um número nacional único. Os futuros clientes da Embratel em serviços locais terão que obrigatoriamente trocar os dois primeiros números do prefixo por 21.A própria Embratel será o primeiro cliente da operadora no serviço local, mas Purificación conta que já tem 61 contratos assinados. Entre eles estão Citibank, C&A e CitáAmerica (shopping do Rio de Janeiro).Na avaliação de Purificación, que participa da Futurecom, evento de telecomunicações em Florianópolis, o novo serviço não propiciará aumento significativo da receita. "Cada vez mais o cliente demanda a prestação de serviços globais", disse a executiva, lembrando que a telefonia local vem completar o portifólio da Embratel. A empresa tem hoje 44 mil clientes corporativos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.