Embratel defende parceria com governo para banda larga

O presidente da Embratel, José Formoso Martínez, disse hoje que uma eventual parceria do governo com as empresas de telefonia pode acelerar o processo de expansão da banda larga no Brasil. O executivo e outros representantes das teles estiveram com o ministro das Comunicações, Hélio Costa, para acompanhar o andamento da proposta de criação de um Plano Nacional de Banda Larga, entregue ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia 24 de novembro.

GERUSA MARQUES, Agencia Estado

07 de dezembro de 2009 | 15h41

A proposta de Costa, apresentada em paralelo a uma proposta que está sendo elaborada por um grupo técnico do governo, estabelece uma meta de chegar a 2014 com 90 milhões de acessos à internet em alta velocidade. Todo o programa sugerido pelo ministro, em parceria com as empresas de telefonia, prevê investimentos de R$ 75,5 bilhões, sendo R$ 49 bilhões do setor privado e R$ 26,5 bilhões do governo, na forma de desoneração tributária e utilização de recursos de fundos setoriais.

Na reunião de novembro, Lula pediu ao grupo técnico mais estudos sobre a viabilidade de se criar uma empresa estatal de banda larga para atuar na transmissão de dados e também no atendimento ao cliente final. Uma nova reunião deverá acontecer na próxima semana. Formoso disse que as empresas já vêm investindo no setor nos últimos anos e que o plano de banda larga pode incrementar esses investimentos. O presidente da Embratel lembrou que o mercado brasileiro de banda larga teve um crescimento importante nos últimos três anos, chegando a 21 milhões de acessos em outubro de 2009. "Esse plano é para que cresça ainda mais", afirmou.

O executivo da Embratel disse que não teme a concorrência de uma eventual empresa pública de banda larga. "Já temos muitos concorrentes. A concorrência é boa, melhora os preços." Segundo ele, a preocupação das empresas é que sejam criadas condições econômicas para que os serviços cheguem a todos os segmentos da população. Os demais executivos que participaram do encontro saíram sem falar com a imprensa.

Tudo o que sabemos sobre:
tecnologiabanda largaEmbratel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.