Embratel: tarifas das telefônicas cairão

A vice-presidente de relações corporativas da Embratel, Purificación Carpinteyro, disse que o custo das tarifas de interconexão, pago pelas operadoras de telefonia fixa para as operadoras de telefonia celular pelo uso de suas redes, deve cair com a livre negociação que pode ser oficializada amanhã pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). As operadoras celulares cobram uma tarifa média de R$ 0,20 a R$ 0,25 por minuto pelo tráfego de ligações na sua rede. "As operadoras de telefonia fixa cobram cerca de R$ 0,04, ou seja, paga-se cinco vezes mais para trabalhar com a rede das celulares", diz Purificación. A tese da vice-presidente da Embratel foi rebatida pelo diretor da Associação Brasileira das Prestadoras de Serviço Móvel (Acel), Antônio Ribeiro dos Santos, que disse não ser possível comparar os custos de redes fixas com celulares. "A telefonia móvel tem custos diferentes das empresas de telefonia fixa", diz. Santos disse ainda que as tarifas de interconexão do Brasil são das mais baixas do mundo. Para o vice-presidente de regulamentação da Telefônica, Eduardo Navarro de Carvalho, a relação de custos de uso da rede das operadoras fixas e celulares no Brasil é a mesma que no resto do mundo. Segundo Carvalho, a queda das tarifas de interconexão está prevista até mesmo nos contratos de concessão assinado pelas empresas depois da privatização do sistema Telebrás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.