Fábio Motta/ Estadão
Fábio Motta/ Estadão

coluna

Carolina Bartunek: ESG, o que eu tenho a ver com isso?

Embratur compartilha em rede social relato de turista que não recomenda visita ao Rio

Agência chegou a dizer que sua conta na rede social havia sido acessada de diversos pontos do País; mais tarde, porém, Embratur reconheceu que o compartilhamento foi feito por um funcionário

Douglas Gavras, O Estado de S. Paulo

05 de fevereiro de 2020 | 15h51
Atualizado 06 de fevereiro de 2020 | 17h15

O perfil oficial no Instagram da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur) compartilhou nesta quarta-feira, 5, um conselho inusitado. O órgão, que tem a missão de atrair visitantes ao País, ajudou a divulgar a queixa de uma turista que dizia ter sido assaltada no Rio e recomendava que outras pessoas não visitassem a cidade.

Por meio de “stories”, publicações que ficam disponíveis por um período de 24 horas, a dona do perfil “withlai” conta, em inglês, que passou três dias na capital fluminense, mas que teve uma péssima experiência ao visitar a cidade. “O Rio é uma cidade tão bonita, mas beleza não é o bastante”, relata a visitante, identificada como Laíza.

“Acabo de passar três dias no Rio. E, nesses três dias: meus familiares e eu fomos roubados; minha irmã de nove anos testemunhou um roubo. Não posso recomendar a visita a uma cidade onde eu me senti com medo de sair.”

O Rio recebeu 1,7 milhão de visitantes no Ano-Novo. Em todo o País, segundo relatório do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), os gastos com viagens e turismo contribuíram com US$ 163 bilhões para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2017. 

O compartilhamento com a recomendação de que outros turistas não devem visitar o Rio estava no perfil da Embratur até a manhã de ontem, mas foi apagado depois.

A Riotur lamentou o ocorrido, e disse que o relato não reflete a opinião dos turistas. No começo da tarde, a Embratur chegou a dizer que sua conta na rede social havia sido acessada de diversos pontos do País e por meio de celulares diferentes, descartando que o post tivesse sido compartilhado por um funcionário da equipe. 

Mais tarde, no entanto, a agência reconheceu que o compartilhamento foi mesmo feito por um funcionário, que foi imediatamente suspenso. O órgão ressaltou a importância do Rio como destino turístico do Brasil e maior responsável pela entrada de visitantes no País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.