Emirates Air fecha maior compra da aviação civil

A companhia aérea Emirates Airlines era a grande estrela da Paris Air Show, no subúrbio de Le Bourget, ao anunciar acordos com as fabricantes de equipamentos presentes na feira que somam US$ 19 bilhões, o que representa a maior compra já realizada por uma empresa aérea civil na história. O principal negócio envolveu a encomenda de 41 aviões da fabricante européia Airbus, em um negócio avaliado em US$ 12,5 bilhões. O acordo inclui a encomenda de 21 superjumbos A380, que começarão a chegar no mercado em 2006 e são a resposta da Airbus para o Boeing 747, hoje o maior avião de transporte de passageiros em operação. A Emirates Airlines também encomendou da Airbus dois jatos A340-500 e 18 aparelhos A340-600. Simultaneamente, a empresa aérea anunciou acordos com a General Electric Capital Aviation Services e a International Lease Finance para o leasing operacional de 26 aviões 777-300ER da Boeing, concorrente da Airbus. Esse acordo foi avaliado em US$ 6,8 bilhões.A Emirates, com sede em Dubai, nos Emirados Árabes, tem sido uma das poucas companhias aéreas que estão conseguindo administrar, sem ajuda governamental, as turbulências dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 nos EUA, das guerras no Afeganistão e no Iraque e da proliferação da Síndrome Respiratória Severa Aguda (SARS). Com os acordos anunciados hoje, a Emirates Airlines tem hoje cerca de US$ 26 bilhões em encomendas junto aos fabricantes de aviões e componentes.No acordo com a Airbus, as entregas do A340-500 começarão no final de 2004; as do A340-600 estão previstas para junho de 2007 e as do A380 serão realizadas em 2009. Os aviões A340-500 e A340-600 receberão turbinas 500 Trent da Rolls-Royce, enquanto o fornecedor do motor do A380 não foi anunciado. O acordo para compra das turbinas Rolls-Royce foi avaliado em US$ 900 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.