Emirates faz encomenda de US$ 23,4 bi por 93 aviões

A companhia aérea Emirates informou hoje que fechou uma enorme encomenda de 93 aviões comerciais, com a opção de comprar no futuro outros 50, na abertura da feira de aviação comercial de Dubai. Os contratos, que incluem pedidos firmes por 78 aviões da européia Airbus e 12 da americana Boeing, bem como contratos com os fabricantes dos motores, têm valor de US$ 23,4 bilhões, informou a Emirates em comunicado.A empresa, sediada em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, disse que os contratos poderão chegar a um valor de US$ 35 bilhões, se fizer a opção de comprar outros 50 aviões no futuro."A Emirates está fazendo a história da aviação", disse hoje, entusiasmado, o dirigente da empresa, o xeque Ahmed bin Saeed al-Maktoum. "Esse é o maior acordo de uma única encomenda feita na aviação civil por uma empresa aérea comercial."Os pedidos firmes incluem 70 aviões Airbus A350, com a opção por outros 50 do mesmo modelo. O primeiro A350 será entregue à Emirates em 2014, informou o comunicado.A companhia aérea também encomendou mais oito superjumbos A380 da Airbus, o maior jato comercial em operação no mundo. A Emirates informou que fez 58 encomendas firmes desse jato à Airbus e tornou-se a maior compradora do superjumbo A380. A Emirates já havia feito encomendas mais antigas do A380 e começará a voar com o superjumbo em agosto de 2008.O contrato com a Boeing envolve o pedido firme de 12 aviões Boeing 777-300 ER, avaliados em US$ 3,2 bilhões. Com esse novo pedido, a Emirates afirma que se tornará a empresa aérea com maior número de jatos Boeing 777 em operação.O xeque Ahmed assinou os contratos com o executivo-chefe da Airbus, Thomas Enders, e com o vice-presidente da Boeing Commercial Airplanes para o Oriente Médio e África, Lee Monson. A Emirates também informou que comprará os motores para os aviões das fabricantes Rolls-Royce, Engine Alliance e GE Aviation.A Emirates afirmou que agora tem pedidos em carteira de 246 aeronaves, avaliados em US$ 60 bilhões. "Esse é um investimento gigantesco que reflete nossa confiança no futuro do transporte aéreo e nossa confiança total em Dubai", informou a empresa.

AE-AP, Agencia Estado

11 de novembro de 2007 | 16h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.