Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Emissão de cheques sem fundo é menor em 11 meses

A recuperação da economia fez com que a inadimplência com cheques caísse em setembro ao menor índice desde outubro de 2008, mostra o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos, divulgado hoje. A inadimplência ficou em 1,94%. O levantamento considera sem fundo o cheque devolvido duas vezes.

AE, Agencia Estado

23 de outubro de 2009 | 12h21

Os analistas da Serasa identificam uma tendência de queda no indicador, tendo em vista a expectativa de crescimento gradual da economia após a crise econômica mundial. Na comparação de setembro com agosto, a inadimplência com cheques caiu 1%. Segundo os técnicos, isso se deve à recuperação do mercado de trabalho, que trouxe incremento na renda, consumo e produção, ao reequilíbrio do fluxo de caixa das empresas, especialmente as micro e pequenas, e à retomada da oferta de crédito.

O índice aproxima-se dos patamares pré-crise, apesar de ainda haver uma diferença, para mais, de 8,4% entre o indicador de setembro de 2009 e de setembro de 2008. Houve alta também na comparação do acumulado de janeiro a setembro desse ano com o mesmo período do ano passado - de 13,8%.

O Amapá foi onde mais se passou cheques sem fundos. De janeiro a setembro de 2009 o índice de inadimplência com cheques foi de 9,62% no Estado. São Paulo apresentou o menor índice (1,72%). A Região Norte apresentou o mais alto indicador do País (5,03%) e a Sul, o mais baixo (1,82%).

Tudo o que sabemos sobre:
Serasacheque sem fundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.