Empreender é ampliar sonho do meu pai, diz Jayme, da Porto Seguro

Veja o perfil do presidente do Conselho de Administração da Porto Seguro, Jayme Garfinkel, na série Ser Empresário

Yolanda Fordelone, do Economia & Negócios,

21 de fevereiro de 2011 | 08h51

A empresa foi um sonho de seu pai, mas a realização e a busca pelo crescimento acabou recaindo sobre o filho, Jayme Brasil Garfinkel. Atual presidente do Conselho de Administração da Porto Seguro, Jayme não esconde que o ano da morte de seu pai Abraão, em 1978, foi o mais difícil de sua vida, mas resolveu continuar a tocar a empresa devido ao sonho do pai. "Sempre me senti a cargo do sonho dele, que um dia quis ser presidente de uma empresa de seguros", diz.

Para Jayme, a gestão sempre esteve muito ligada à família. "A empresa sempre foi familiar. Em uma empresa com 10 mil funcionários é importante que os funcionários também sintam esse vínculo com a imagem de uma empresa saudável, de um lugar de carreira", conta.

Empreender é continuar ampliando sonho do meu pai, dizJayme, da Porto Seguro (1)

Atualmente sua filha, Ana Luiza, não participa do dia a dia da empresa, apenas seu filho, Bruno. Mesmo assim a família Garfinkel possui um conselho de família que se reúne a cada três meses, aproximadamente. "Discutimos os aspectos profissionais dos filhos, a relação deles com a empresa."

Sob a gestão de Jayme Garfinkel, a Porto Seguro saiu da 44ª posição (quando seu pai comprou o controle) para o 10º entre as empresas de seguro. Segundo ele, um dos segredos foi apostar em estratégias que tinham como objetivo reduzir os sinistros dos seguros, o que acabou se tornando a marca da companhia.

Acordo com o Itaú Unibanco gera perenidade, diz Jayme,da Porto Seguro (2)

 

Em 2009, a companhia associou-se ao Itaú Unibanco na venda de seguros residenciais e de automóveis. "O acordo gera uma perenidade para a empresa", diz o executivo. Segundo ele, o banco será fundamental no processo de sucessão da empresa. "Nós iremos sugerir nomes, mas eles decidirão o executivo que assumirá o cargo."

A empresa tem de estar aberta ao seu colaborador,diz Jayme, da Porto Seguro (3)



 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.