Empregado da Petrobras é ferido em acidente na refinaria de Manaus

Um trabalhador ficou ferido em uma explosão na Estação de Tratamento de Efluentes da Refinaria Isaac Sabbá (Reman), em Manaus, da Petrobras, disseram um representante do sindicato e a empresa nesta segunda-feira.

REUTERS

18 de agosto de 2014 | 14h01

A Petrobras afirmou que o técnico de operação sofreu queimaduras, tendo sido prontamente conduzido ao Hospital 28 de Agosto, de Manaus, à Unidade de Tratamento de Queimados.

"A Petrobras está dando toda a assistência ao empregado e familiares. Não houve danos ambientais", afirmou a empresa em nota.

O incidente ocorreu na noite de sábado, quando o trabalhador estava inspecionando uma máquina na planta de tratamento de resíduos, que separa a água do óleo, da refinaria que processa 50 mil barris por dia, disse Aldemir Caetano, diretor do sindicato Sindipetro Amazonas.

O empregado sofreu queimaduras de primeiro e segundo graus e teve mais de 75 por cento de seu corpo queimado após gases de piscinas de resíduos inflamarem, disse Caetano.

O sindicalista disse que não houve impacto para a produção.

Caetano disse ainda que a Reman reduziu recentemente processamento para cerca de 45 mil barris por dia, de sua capacidade total de cerca de 50 mil barris, por razões não relacionadas com o acidente.

Ele disse que a refinaria planeja fechar por cerca de 40 dias a partir de algum momento de junho de 2015, para realizar a manutenção de suas unidades de destilação e de hidrocraqueamento atmosféricas.

Dirigentes sindicais dizem que as refinarias da empresa estão operando em mais de 95 por cento da capacidade em um esforço para reduzir as importações que fazem a empresa perder dinheiro.

Vários acidentes têm ocorrido nos últimos meses, segundo dirigentes sindicais.

(Por Jeb Blount)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSENERGIAPETROLEO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.