GABRIELA BILÓ/ESTADÃO - 22/11/2015
GABRIELA BILÓ/ESTADÃO - 22/11/2015

Empregados da Samarco terão terceira suspensão temporária de contratos

Será o terceiro lay-off na joint venture entre Vale e BHP Billiton desde o rompimento da barragem de Fundão

Fernanda Guimarães e Mariana Durão, O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2017 | 15h53

A Samarco fará uma nova suspensão temporária dos contratos de trabalho entre os dias 1º de junho e 31 de julho, podendo ser prorrogada. Será o terceiro lay-off na joint venture entre Vale e BHP Billiton desde o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), em novembro de 2015.  

Em teleconferência sobre os resultados da companhia, há pouco, o presidente da Vale, Murilo Ferreira, manteve a previsão de retomada das operações da pelotizadora no segundo semestre de 2017. De acordo com o diretor executivo de Recursos Humanos, Sustentabilidade, Integridade Corporativa e Consultoria Geral da Vale, Clovis Torres, a suspensão pode chegar a seis meses.  

O lay-off foi aprovado ontem pelos empregados das unidades operacionais de Germano (MG) e Ubu (ES) da Samarco, bem como os da área administrativa. Desde a tragédia, que matou 19 pessoas, os trabalhos foram suspensos de 25 de janeiro de 2016 a 25 de abril de 2016 e no período de 25 de abril de 2016 a 25 de junho de 2016. Houve ainda um programa de demissão voluntária.  O número de trabalhadores que terão seus contratos temporariamente suspensos não foi divulgado. A Samarco informa que mantém um quadro próprio de cerca de 1.800 funcionários. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.