Emprego em SP é puxado pelo setor sucroalcooleiro

A alta de 2,75% do nível de emprego da indústria de São Paulo em abril em relação a março de 2008, sem ajuste sazonal, gerou 62 mil postos de trabalho no mês passado, o que foi equivalente a 48,81% das 127 mil vagas criadas no primeiro quadrimestre deste ano. Do total das 62 mil vagas, 49.656 postos de trabalho foram gerados somente por empresas que atuam no setor sucroalcooleiro. Isso indica que o segmento foi responsável por 80% das vagas criadas em abril pela indústria paulista, enquanto tal participação atingiu 74% de janeiro até o mês passado. Os números foram divulgados hoje pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).O setor de açúcar e álcool foi responsável por 2,20 pontos porcentuais da alta de 2,75% do nível de emprego da indústria paulista de abril, melhor resultado desde o início da série histórica em 2003. No acumulado do ano, ocorreu uma expansão do nível de emprego de 5,85%, sendo que 4,33 pontos porcentuais foram causados por este seguimento produtivo. Para a Fiesp, a tendência é de continuidade na expansão do nível de emprego nos próximos meses.De acordo com o diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp, Paulo Francini, o aumento da geração de emprego em abril não ficou concentrado apenas no setor sucroalcooleiro, pois disseminou-se em vários outros seguimentos, o que indicou um comportamento favorável de forma generalizada para a maioria dos segmentos produtivos. Segundo a Fiesp, no mês passado 16 setores apresentaram desempenho positivo na geração de empregos, 2 ficaram estáveis e 3 exibiram comportamento negativo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.