Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Emprego formal cresce mais que o dobro de novembro passado

O saldo líquido do emprego formal, diferença entre o número de trabalhadores admitidos e o de demitidos, foi positivo em novembro em 79.022 postos de trabalho, informou nesta quarta-feira o ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini. Esse total é mais que o dobro dos empregos criados em novembro do ano passado, que foram de 34.804, disse o ministro, ao divulgar os números do Cadastro Geral de Empregados e Demitidos (Caged). Com o desempenho de novembro, o emprego formal (trabalhadores com carteira assinada) já alcança 1.875.369 postos. Em novembro, o setor que mais gerou empregos foi o do comércio, com um saldo líquido de 84.794, seguido pelo de serviços, com 47.831. A indústria teve um crescimento modesto - 8.008 novos postos de trabalho. Já a construção civil perdeu empregos em novembro, apresentando um saldo líquido de menos 13.701 empregos. Também foi negativo o desempenho da agricultura, com 44.632 postos de trabalho a menos. O ministro Ricardo Berzoini atribuiu a fatores sazonais o desempenho negativo desses dois setores. A expectativa dele é a de que o Caged seja menos negativo em dezembro. Pelo ciclo econômico, dezembro é sempre um mês de perda de postos de trabalho no mercado formal. No ano passado, por exemplo, dezembro foi o único mês que apresentou saldo negativo no ano, registrando uma perda de 299.918 empregos.Ao divulgar os dados, Berzoini ressaltou ainda que o número de empregos formais neste ano vem aumentando acima do crescimento do Produto Interno Bruto(PIB). Segundo o ministro, o emprego com carteira assinada cresceu 8% até novembro, enquanto o PIB do ano deve ficar em torno de 5%. Em razão do bom desempenho do mercado de trabalho, Berzoini aposta que a taxa de desemprego medida pelo IBGE vai ficar abaixo dos dois dígitos no final do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.