Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Emprego formal em São Paulo fecha 2007 com alta de 35%

Número, calculado pela Seade e Dieese, representa a criação de 234.450 novos postos no ano passado

Ana Luísa Westphalen, da Agência Estado,

06 de fevereiro de 2008 | 11h02

O emprego formal teve um avanço de 35% na cidade de São Paulo em 2007, com a criação de 234.450 novos postos de trabalho. A informação é do estudo Observatório do Trabalho, desenvolvido pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) em parceria com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o Ministério do Trabalho e Emprego e a Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo. De acordo com o levantamento, publicado no site do governo paulista, no ano passado, o setor de construção civil foi responsável pelo maior aumento na geração de empregos formais, com avanço de 159,3%. O setor industrial aparece em seguida, com 30,6% de crescimento, enquanto o comércio registrou elevação de 22,2%. O segmento de serviços apresentou o crescimento menos expressivo nas contratações (15,4%), apesar de ainda ser o setor que concentra o maior número de empregados. O estudo também verificou um aumento na contratação de pessoas na com idade entre 40 e 49 anos em 2007 em relação a 2006, com avanço de 182,5%. Isso representa uma participação de 6% em relação ao total de empregados. No ano anterior, correspondia a 2,8%. Um incremento também foi registrado na faixa etária entre 30 e 39 anos, com elevação de 11,30% do total de empregados em 2006 para 13,5% no ano passado. Entre as faixas mais baixas não houve variação significativa. Segundo o Observatório do Trabalho, a População Economicamente Ativa na capital paulista é composta por 52,5% de homens e de 47,5% de mulheres, com 62,5% na faixa etária de 16 a 39 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
EmpregoSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.