Emprego formal em SP cresce 0,4% no 3º trimestre, aponta Seade

Em relação a 2013, números mostram aumento de 1,7% na criação de vagas de janeiro a setembro deste ano

Igor Gadelha, O Estado de S. Paulo

15 Dezembro 2014 | 11h35

SÃO PAULO - O número de empregos formais celetistas no Estado de São Paulo cresceu 0,4% no terceiro trimestre deste ano em relação aos três meses anteriores, mostra pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 15, pela Fundação Seade, com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego.   

De agosto a setembro deste ano, o saldo de empregos formais no Estado foi de 49.268 vagas, resultado de 1.538.869 admissões e 1.489.601 desligamentos. Com essa movimentação, o número de celetistas era de 12.978.023 ao final do terceiro trimestre. No acumulado do ano até setembro, o estoque era de 214.831 postos de trabalho, 1,7% a mais do que no mesmo período do ano passado.   

Apenas na Região Metropolitana de São Paulo, que possui 53% do total dos empregos formais do Estado, o estoque somou 6.878.718 vagas no terceiro trimestre, alta de 0,6% ante o segundo trimestre. No período, houve criação de 38.762 postos de trabalho (823.390 admissões e 784.628 desligamentos). Com isso, no acumulado do ano, o aumento corresponde a 1,2%, com a criação de 83.218 vagas.   

Já na região do Grande ABC, que representa 6,1% do total de empregos formais do Estado, houve ligeiro recuo (0,1%) na passagem do segundo para o terceiro trimestre, após a eliminação de 409 postos de trabalho, resultado de 86.897 admissões e 87.306 demissões. No acumulado do ano, o estoque de empregos formais na região também diminuiu 0,6%, com a eliminação de 4.704 vagas.  

Mais conteúdo sobre:
SeadeempregoCaged

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.