Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Emprego industrial cai 1% no primeiro trimestre

Apesar dos resultados da produção industrial assinalarem uma tendência de alta no início de 2006, o resultado da geração de empregos no setor, divulgado nesta segunda-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou que nos três primeiros meses deste ano o total de pessoal empregado teve recuo de 1%, na comparação com o mesmo período do ano passado. Tomando como base o trimestre imediatamente anterior, a queda foi de 0,4%. Apesar dos indícios de queda, o indicador acumulado nos últimos 12 meses ficou positivo em 0,2%.Segundo o IBGE, a perda de dinamismo observada na passagem do quarto trimestre de 2005 - quando a queda foi de 0,8% na comparação com o mesmo período do ano passado - para o primeiro deste ano atingiu 11 dos 14 locais pesquisados. O Estado onde o recuo foi mais sentido foi Pernambuco, que, na mesma base de comparação, a queda passou de 0,3% para retração de 1,9%. Por atividade, dez tiveram diminuição no pessoal empregado. O destaque ficou para o setor de Máquinas e equipamentos, que passou de recuo de 4,5% nos trabalhadores para queda de 8,4%. O grupo de Produtos de metal também teve desaquecimento.No último trimestre de 2005 havia tido um aumento de 4% no total de funcionários, ao passo que, nos três primeiros meses de 2006, contratou 0,4% a mais.Na comparação com o mesmo período do ano passado, nove locais e 11 ramos reduziram o contingente de trabalhadores. Em nível nacional, as principais contribuições negativas vieram de calçados e artigos de couro, com queda de 14%; e máquinas e equipamentos, com -8,4%. Regionalmente, Rio Grande do Sul, com queda de 9,2%; e região Nordeste, com diminuição de 3,1%; exerceram as principais pressões negativas.

Agencia Estado,

15 de maio de 2006 | 09h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.