finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Emprego industrial fica estável e renda sobe

O emprego industrial ficou estável em maio na comparação com abril, informou hoje o IBGE. Em relação ao mesmo mês do ano passado, o emprego registrou alta de 2%, a 15ª taxa positiva consecutiva nesse indicador. No acumulado do ano, o emprego na indústria tem alta de 2,6% sobre igual período de 2004. Em 12 meses, a alta é de 2,9%.Segundo o IBGE, os principais empregadores na indústria são os setores ligados à exportação (agroindústria) e produção de bens de consumo duráveis (indústria automobilística). Já as empresas que dependem do mercado interno apresentam resultados negativos.Na comparação com maio de 2004, 10 dos 18 setores pesquisados aumentaram o número de pessoas ocupadas, com destaque para alimentos e bebidas (8,3%) e meios de transporte (10,7%). Por outro lado, calçados e artigos de couro (-11,6%), madeira (-6,7%) e vestuário (-3,2%) foram os setores que mais demitiram A renda real dos trabalhadores da indústria voltou a crescer em maio (2,0%) na comparação com o mês anterior, após a queda registrada em abril sobre março (-2,5%). A renda também cresceu na comparação com maio de 2004 (6,3%); no acumulado do ano (4,4%) e no acumulado em 12 meses (7,4%).

Agencia Estado,

15 de julho de 2005 | 09h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.