Emprego industrial sobe 2,8% em janeiro e salários crescem

Valor da folha de pagamento cresce 7,2% ante janeiro de 2007, maior resultado desde dezembro de 2004

Alessandra Saraiva , Agência Estado

12 de março de 2008 | 09h24

O emprego industrial subiu 2,8% em janeiro deste ano ante o mesmo período de 2007, informou nesta quarta-feira, 12, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já em relação a dezembro do ano passado, o emprego na indústria caiu 0,4% em janeiro, representando o segundo resultado negativo nesse tipo de comparação. O valor da folha de pagamento real dos trabalhadores do setor, com ajuste sazonal, subiu 2,9% em janeiro de 2008, ante dezembro do ano passado. Já na comparação com janeiro de 2007, os salários cresceram 7,2% em janeiro deste ano, maior resultado desde dezembro de 2004 (10,7%).  Veja também: Economia brasileira cresce 5,4% em 2007Indústria teve o melhor janeiro desde 2005, segundo CNIProdução industrial cresce em todas as regiões em janeiro Venda de veículos novos bate recorde em fevereiro Na comparação com janeiro do ano passado, a alta de 2,8% é explicada por aumentos no nível de ocupação na indústria em 12 dos 14 locais pesquisados e 11 dos 18 segmentos apurados. Os aumentos no emprego industrial em São Paulo (4,7%), Minas Gerais (2,7%), Rio Grande do Sul (2,8%) e na região Nordeste (2,1%), em janeiro deste ano ante janeiro do ano passado, exerceram os principais impactos positivos no resultado, segundo o IBGE. No período acumulado de 12 meses até janeiro, a alta no emprego industrial foi de 2,3%, levemente acima da verificada em igual período acumulado do ano passado (2,2%).  O valor da folha de pagamento divulgado nesta quarta foi a 22ª taxa positiva consecutiva. Para esse resultado, houve a contribuição positiva, no desempenho da folha de pagamento, em treze dos quatorze locais pesquisados, com destaque para o aumento dos salários em São Paulo (9,7%) em janeiro, ante mesmo período do ano passado.Na análise por segmentos, o valor da folha de pagamento real aumentou em treze dos dezoito setores pesquisados, em janeiro deste ano ante igual mês do ano passado. As principais contribuições positivas vieram das altas em meios de transporte (14,3%), produtos químicos (25,3%), produtos de metal (14,9%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (12,0%).var keywords = "";  Na análise do instituto, com o resultado apresentado no primeiro mês do ano, o índice de média móvel trimestral, que apresentava tendência ascendente desde novembro de 2006, apresentou taxa negativa entre os trimestres encerrados em janeiro e em dezembro (-0,1%). Entretanto, o instituto considera o resultado uma estabilidade, visto que o desempenho é muito próximo de zero.

Tudo o que sabemos sobre:
empregoindústria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.