finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Emprego na construção cresce 1,07% em maio

Dados divulgados hoje pelo Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e pela GVconsult, com base em pesquisa do Ministério do Trabalho, demonstram que o emprego na construção civil brasileira manteve ritmo lento de crescimento em maio. O setor encerrou aquele mês com 1,338 milhão de vagas formais no País, uma alta de 1,07% em relação a abril.De acordo com o sindicato, o número total de postos formais do setor, em maio, é similar ao registrado em agosto de 2001. No Estado de São Paulo, o total de vagas na construção cresceu 0,47%, para 366,5 mil postos.Em nota, o presidente do SindusCon-SP, João Claudio Robusti, atribui a "lentidão" na abertura de novas vagas aos "juros altos que seguram novos investimentos, ao contingenciamento de recursos do Orçamento da União e de municípios de peso como São Paulo e à não-recuperação da renda e da capacidade de poupança das famílias". No acumulado de 12 meses até maio, demonstra a pesquisa, o nível de emprego da construção civil no País apontava crescimento de 4,74% (60,5 mil empregos a mais). No ano, alta é de 4,09% (52,6 mil novas vagas).Segundo a pesquisa, o emprego da construção civil na Região Sudeste do Brasil cresceu 1% em maio, com a abertura de 7,39 mil vagas. O Centro-Oeste registrou o maior aumento porcentual, de 2,1%, o equivalente a 2.177 novas vagas. Já a Região Norte apresentou o resultado mais tímido: crescimento de 2% sobre abril, com 1.149 novos postos de trabalho.O levantamento do SindusCon-SP e da GVconsult mostra ainda que a construção civil paulista abriu 1,7 mil postos em maio, equivalente a crescimento de 0,47% na comparação com abril. Dessa forma, nos primeiros cinco meses do ano, o Estado ganhou 14,2 mil novos trabalhadores formais na construção civil, uma alta de 4,03% sobre igual período de 2004. No acumulado de 12 meses, entretanto, o emprego na construção civil paulista registrou crescimento menor: 2,64%, o que corresponde à geração de 9,4 mil empregos.Com a abertura de apenas 791 vagas, o emprego na construção civil na capital paulista cresceu 0,45% em maio. Naquele mês, a região de São José dos Campos registrou o maior crescimento relativo do mês, de 2,27% ou 751 trabalhadores a mais. A maior queda relativa (-1,1%) foi verificada na região de São José do Rio Preto, com o fechamento de 101 vagas na comparação com o total verificado em abril.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.