Emprego na indústria cresce 2,8% em janeiro

Expansão foi verificada em relação ao mesmo mês de 2007; em comparação com dezembro, recuou 0,4%

Alessandra Saraiva, O Estadao de S.Paulo

13 de março de 2008 | 00h00

Na esteira dos bons resultados da produção industrial de São Paulo, principalmente das montadoras de automóveis, o emprego na indústria em janeiro subiu 2,8% em relação ao mesmo mês de 2007. A folha de pagamentos real também cresceu 7,2% no período - a maior elevação em mais de três anos. Em comparação com o mês anterior (dezembro), a ocupação recuou 0,4%, o que foi considerado pelos técnicos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) como estabilidade, já que a taxa é muito próxima de zero e não reflete o atual bom cenário do emprego."O emprego está respondendo a esse aquecimento na atividade da indústria", disse a economista do instituto, Isabela Pereira Nunes. O consultor do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) e ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Júlio Sérgio Gomes de Almeida, é mais cauteloso. "Essa queda de 0,4% em janeiro ante dezembro não combina com a boa expansão da atividade industrial no primeiro mês do ano."Para ele, essa taxa negativa foi influenciada por quedas na ocupação em setores intensivos em mão-de-obra, como calçados (10,3%); madeira (8,1%) e vestuário (3,3%), de dezembro para janeiro. Gomes de Almeida comentou que esses setores estão sendo duramente afetados pela valorização cambial, que estimula a entrada de importados, acirrando a concorrência. "Devemos observar esses segmentos com atenção."Porém, a técnica do IBGE destacou as características de janeiro, mês que não conta com oferta expressiva de emprego. Para Isabela, essa queda de 0,4% ante dezembro pode ser considerada praticamente "estabilidade".O aumento de 2,8% na ocupação industrial em janeiro deste ano é bem maior do que o de janeiro do ano passado (0,9%), nesse mesmo tipo de comparação. As analistas da consultoria Tendências Ariadne Vitoriano e Cláudia Oshiro também avaliaram como positivos os dados de emprego industrial em relação a janeiro de 2007. Para elas, o crescimento do pessoal ocupado foi em linha com a expansão da produção industrial do período. Entre as regiões pesquisadas, São Paulo foi o maior destaque, com aumento de 4,7% na ocupação industrial em janeiro, ante igual mês do ano passado. O Estado representa cerca de 36% do total de emprego industrial do Brasil. "São Paulo tem apresentado, no emprego industrial, um reflexo muito positivo do bom desempenho da produção industrial do Estado", disse Isabela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.