Emprego na indústria fecha 2004 com aumento de 1,9%

O emprego industrial registrou queda de 0,3% em dezembro ante novembro, na série livre de influências sazonais - efeitos temporais -, segundo divulgou esta manhã o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Houve crescimento, entretanto, na comparação com dezembro de 2003 (4,4%). Com o resultado de dezembro, o emprego na indústria acumulou em 2004 um aumento de 1,9% ante o ano anterior, o maior índice desde 1989, quando o emprego industrial cresceu 2,1%.Segundo o documento de divulgação do IBGE, no quarto trimestre de 2004, frente a igual período do ano anterior, o crescimento foi de 4,3% no número de pessoas ocupadas no setor.RendaEm dezembro de 2004, a folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria, já descontados os efeitos sazonais, caiu 0,6% em relação a novembro, a terceira queda consecutiva nessa base de comparação, segundo o IBGE.A economista Isabela Nunes Pereira, da coordenação de indústria do IBGE, disse que as três quedas consecutivas ocorridas (outubro, novembro e dezembro) na folha de pagamento real da indústria ante mês anterior podem ter sido provocadas por contratações em setores que pagam salários mais baixos. Como não há detalhamento setorial para os dados ante mês anterior, ela disse que não há como confirmar essa possibilidade.Nos demais indicadores, a folha de pagamento da indústria brasileira continua crescendo: 8,8% em relação a dezembro de 2003 e 9,0% no acumulado de 2004 ante o ano anterior, o mais elevado crescimento em dez anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.