Emprego na indústria fica estável em julho

O emprego industrial ficou estável (variação zero) em julho ante junho, na série com ajuste sazonal, segundo divulgou hoje o IBGE. Houve aumento de 1,1% no emprego da indústria ante julho de 2004 e os resultados acumulados permanecem positivos: 2,1% de janeiro a julho e 2,8% em 12 meses até julho. Segundo o documento de divulgação do IBGE, a estabilidade do nível de emprego entre julho e junho, após a redução de 0,6% observada em junho ante maio, levou o índice de média móvel trimestral, considerado o principal indicador de tendência, a sinalizar trajetória descendente, com queda de 0,2% no trimestre encerrado em julho em relação ao terminado em junho. Folha de pagamento A folha de pagamento real da indústria registrou queda de 0,1% em julho ante junho, segundo o IBGE. Assim como ocorreu no emprego, o indicador de média móvel trimestral da renda industrial também mostra tendência de queda, com recuo de 0,2% entre os trimestres encerrados em junho e julho. Os demais indicadores da folha de pagamento apresentaram taxas positivas: em relação a julho de 2004, o crescimento foi de 3,1%; no acumulado nos sete primeiros meses do ano aumentou 3,9% e no acumulado nos últimos 12 meses, a expansão ficou em 6,4%. O número de horas pagas do setor registrou queda de 1,2% em julho ante junho e, na comparação com julho de 2004, crescimento de 0,9%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.