Emprego na indústria paulista sobe 0,26% em setembro

O nível de emprego na indústria paulista, apurado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), subiu 0,26% em setembro ante agosto, o que representa a criação de seis mil vagas no mês. No acumulado de janeiro a setembro deste ano, a alta foi de 3,76% ou 78 mil postos de trabalho, quando comparada ao total fechado de dezembro. No acumulado de 12 meses, o emprego industrial paulista cresceu 1,03%, com apenas 21 mil vagas geradas. A Fiesp revisou de -0,26% para -0,23% o nível de emprego em agosto, na comparação com julho, o que significou corte de cinco mil vagas. Agosto foi o único mês negativo de 2006, até agora, mas as seis mil vagas criadas em setembro já compensaram a perda do mês anterior. Dos 21 setores pesquisados, 15 contrataram em setembro; três demitiram e três mantiveram o nível de emprego de agosto. Em termos percentuais, a maior alta do emprego foi verificada no setor de máquinas para escritório e equipamentos de informática (1,52%), seguido por preparação de couros e fabricação de couro, artigos de viagem e calçados (1,25%). Na ponta negativa, fabricação de equipamentos de instrumentação médico-hospitalares (-1,14%) liderou no mês, logo após fabricação de produtos de minerais não-metálicos (-0,54%).NatalA criação de seis mil empregos na indústria paulista de transformação em setembro é parte de um processo sazonal, ligado às encomendas para o período natalino, que geralmente beneficia a indústria até outubro. Na avaliação de André Rebelo, gerente do Departamento de Pesquisas Econômicas (Depecon) da Fiesp, responsável pela pesquisa, o ponto fora da curva havia sido verificado em agosto (-0,23% ante julho). "Apesar de agosto, uma recuperação em setembro era esperada, mas vale ressaltar que a alta do mês passado veio bem abaixo do normal para o período", afirmou. "O resultado foi melancólico", qualificou Paulo Francini, diretor do Depecon.A título de comparação, setembro de 2005 registrou incremento de 0,54% contra agosto. E mesmo com outra metodologia, setembro de 2004 teve alta de 0,84%; e setembro de 2003, de 0,49%. "Mesmo com outra metodologia, setembro normalmente é melhor", completou Rebelo.Os números apresentados até agora estão em linha com as projeções feitas pela Fiesp, de expansão de apenas 1% no emprego industrial paulista.Rebelo chamou atenção para o aumento do emprego no setor de couros (1,25% ante agosto, segunda maior alta do índice) e ressaltou que isso se deve ao aumento das exportações motivadas por um mercado interno enfraquecido para esse setor. Matéria alterada às 18h13 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.