Emprego na indústria tem o melhor desempenho do ano

O mercado de trabalho industrial apresentou em agosto o melhor desempenho do ano, respondendo positivamente aos crescimentos da produção, segundo o economista da coordenação de indústria do IBGE, André Macedo. O crescimento de 3,1% da ocupação em agosto sobre igual mês do ano passado foi o maior de toda a série histórica da pesquisa (iniciada em janeiro de 2001) nessa base de comparação. "Em agosto, foi registrado o maior patamar de ocupação industrial desde o início da série", disse.Segundo Macedo, a reação do emprego industrial está acompanhando a produção também no que diz respeito aos setores que lideram a recuperação: bens de capital e bens duráveis. Das 14 regiões pesquisadas pelo IBGE, 12 aumentaram a ocupação em agosto. A liderança, assim como vem ocorrendo com a produção, ficou com São Paulo, que aumentou a ocupação em 1,9% em agosto na comparação com igual mês do ano anterior, sob impacto positivo da indústria de máquinas e equipamentos (24,4%).A massa de salários da indústria, segundo Macedo, também registrou desempenho "amplamente positivo" em agosto. Houve aumento da folha de pagamento real do setor na comparação com igual mês de 2003 (9,6%); no acumulado do ano até agosto (9,1%) e em 12 meses (5,3%). Para o economista, a recuperação da renda do trabalhador industrial é resultado da estabilidade de preços, com recuo da inflação e "do maior dinamismo da atividade produtiva, que permite um incremento do emprego, com impacto na folha".A folha ficou estável em agosto na comparação com julho, mas segundo Macedo esse não é um sinal de desaceleração, mas "um ajuste natural" por causa de elevadas taxas registradas nesse indicador no início do ano, por causa do atraso no pagamentos de bônus que normalmente seriam pagos no final de 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.