coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Emprego na zona do euro tem primeira alta desde o 2º trimestre de 2011

 No 4º trimestre de 2013, 145 milhões de pessoas estavam empregadas em toda a zona do euro, um aumento de 0,1%

14 de março de 2014 | 09h25

FRANKFURT - A agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, informou nesta sexta-feira que 145 milhões de pessoas estavam empregadas em toda a zona do euro durante os três meses até dezembro, um aumento de 0,1% em relação ao trimestre anterior, de acordo com dados ajustados sazonalmente. Essa foi a primeira alta desde o segundo trimestre de 2011, após o qual o emprego caiu continuamente por dois anos. 

Há grandes disparidades dentro do bloco da moeda. Na Alemanha, os níveis de emprego aumentaram 0,6% em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto na Grécia o número de pessoas empregadas caiu 2,6%. Mas há sinais de que postos de trabalho estavam sendo criados em partes da zona euro que sofreram bastante com dívidas e crises bancárias, como Irlanda e Portugal. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.