Empreiteiro Cecílio do Rego Almeida morre em Curitiba

Em 1992, o dono de uma das maiores empreitas do Brasil apareceu na lista dos mais ricos do mundo da 'Forbes'

Evandro Fadel, de O Estado de S.Paulo,

22 de março de 2008 | 14h24

O empresário Cecílio do Rego Almeida, de 78 anos, proprietário, entre outras empresas, da Construtora C.R. Almeida - uma das maiores empreiteiras do País - morreu na manhã deste sábado, 23, de enfarte. Segundo informações, ele tinha se sentido mal e foi levado ao Hospital Santa Cruz, em Curitiba, durante a madrugada, mas não sobreviveu.   Nascido em Óbidos, no Pará, Almeida foi vendedor de laranjas e mensageiro do correio. Mas, em Curitiba, para onde se mudou na adolescência, construiu a carreira de empresário, impulsionado, principalmente, pela construtora.   Criada em 1957, ela cresceu durante o governo de Juscelino Kubitschek construindo estradas pelo interior do País. Almeida era também um dos sócios da Ecovia Caminhos do Mar, responsável pela administração da BR-277, entre Curitiba e o litoral do Paraná.   Empresário controverso, ele foi acusado de ter se apropriado de uma área de aproximadamente 6 milhões de hectares, no Pará. Em 1992, Almeida foi apontado pela revista norte-americana Forbes como um dos homens mais ricos do mundo, com uma fortuna estimada, à época, em US$ 1,3 bilhão.   O empreiteiro é pai do deputado federal Marcelo Almeida (PMDB), que já foi secretário de Obras do governador Roberto Requião (PMDB). O deputado é um dos pretendentes do partido para concorrer à prefeitura de Curitiba.   O sepultamento do empresário deve acontecer às 17 horas deste domingo, 23, no Cemitério Parque Iguaçu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.