coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Empresa alega discriminação e suspende vôos no Chile

A companhia aérea peruana Aero Continente anunciou que está encerrando as suas operações em território chileno, embora continue realizando vôos na rota Santiago/EUA. A Aero Continente disse em comunicado que tomou a decisão devido "a constantes ataques por parte das autoridades chilenas"."Fomos forçados a definitivamente encerrar nossas operações domésticas dentro do território chileno, até que cessem esses atos discriminatórios", acrescentou a companhia. No dia 10 de junho, autoridade de aviação civil do Chile, a DGCA, revogou a licença operacional da Aero Continente, alegando problemas de manutenção nos aviões da empresa, no treinamento da equipe e na administração geral.A empresa, no entanto, nega. "A DGCA alega que temos problemas de segurança, apesar do fato de que a Aero Continente realiza vôos para países onde sua capacidade técnica e operacional nunca foi questionada", disse a empresa.Quando a Aero Continente interrompeu seus serviços no início de junho, solicitou ao governo peruano que efetuasse um acordo bilateral de investimento que impedisse "o ato discriminatório" contra empresas dos dois países, mas o governo peruano não tomou nenhuma medida, segundo a empresa.Maria Soledad Alvear, ministra das Relações Exteriores do Chile, disse à rádio local RPP que o problema é jurídico. "Temos grande interesse em investimento privado estrangeiro no Chile", disse ela. Em julho de 2001, a Aero Continente também foi forçada a suspender os vôos no Chile por ter sido acusada de lavagem de dinheiro.Neste caso, a ordem de suspensão dos serviços foi retirada por falta de provas. A companhia está processando o governo chileno em US$ 1 bilhão por danos. A Aero Continente iniciou suas operações no Chile em maio de 2000 com uma agressiva estratégia de preços baixos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.