finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Empresa japonesa anuncia venda de refinaria à Petrobras

Objetivo da companhia brasileira é vender produtos derivados do petróleo na Ásia

EFE

10 de novembro de 2007 | 03h51

A Petrobras acordou a aquisição de 87,5% da refinaria japonesa Nansei Sekiyu, filial da americana Exxon Mobil na ilha de Okinawa (oeste do Japão), por 5,5 bilhões de ienes (quase US$ 50 milhões), confirmou neste sábado a japonesa TonenGeneral. A TonenGeneral, subsidiária da Exxon Móbil, possui 87,5% da Nansei Sekiyu, enquanto os outros 12,5% estão nas mãos da Sumitomo.  Segundo a agência japonesa de notícias "Kyodo", a compra desses 87,5% da TonenGeneral pela Petrobras foi acordada na última quinta-feira e será concretizada em março do próximo ano.  A Petrobras pretende investir 100 bilhões de ienes (cerca de US$ 885 milhões) para modernizar a refinaria japonesa e vender produtos derivados do petróleo no Japão e em outros países asiáticos. A Nansei Sekiyu tem capacidade de refinar 100 mil barris diários e atenderia a 60% da demanda de Okinawa. No entanto recentemente a refinaria passou por problemas financeiros, e registrou, em 2006, perdas líquidas de 381 milhões de ienes (US$ 3,37 milhões).

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrásJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.