seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Empresa nacional corrompe mais que a estrangeira

O índice de países corruptores 2002 da Transparência Internacional (TI), divulgado hoje pela entidade, mostra que as empresas nacionais corrompem mais do que as estrangeiras em países subdesenvolvidos. Esse foi o quesito que mais pesou no ranking de pontuação dos países que mais corrompem. O países que lideraram como mais corruptos são Rússia (com 3,2 pontos), China (3,5) e Taiwan (3,8).A pesquisa avaliou a propensão de empresas sediadas em países exportadores de corromper políticos e funcionários públicos em países importadores. "O novo índice enfatiza o fato de que nos encontramos diante de um problema global de suborno, que requer ações concertadas no plano mundial por parte de organizações oficiais internacionais, governos nacionais e sociedade civil", assinalou o presidente do Conselho Consultivo da TI, Kamal Hossain.Para fazer o ranking, a TI ouviu representantes de Câmaras de Comércio binacionais, executivos de bancos comerciais nacionais e estrangeiros, e advogados especializados em direito comercial de 15 países com economias emergentes e importadores.As nações entrevistadas foram: Argentina, Brasil, Colômbia, Coréia do Sul, Filipinas, Hungria, Índia, Indonésia, Marrocos, México, Nigéria, Polônia, Rússia, África do Sul e Tailândia. Esses países concentram 60% de todo investimento estrangeiro direto em países em desenvolvimento. No total, a TI ouviu 835 pessoas, entre dezembro de 2001 e março de 2002.No geral, a percepção dos países pesquisados é de que a corrupção em seus próprios territórios não piorou significativamente. Apenas 23% disse que a corrupção aumentou, contra 22% dos que assinalaram que não houve crescimento da corrupção. A maioria, 27%, afirmou que diminuiu a corrupção no país.Entre os que responderam que a corrupção aumentou, a maioria apontou que a tolerância pública frente a esse crime, o enfraquecimento da Justiça e a imunidade dos funcionários públicos de alto nível foram os fatores que mais contribuíram para esse crescimento.Para os entrevistados que disseram que a corrupção diminuiu as razões foram a maior liberdade de imprensa, as investigações anticorrupção e a maior transparência por parte do governo.

Agencia Estado,

14 de maio de 2002 | 15h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.