finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Empresa não prevê alterar cronograma de investimentos

Além do efeito no câmbio, as turbulências na economia mundial provocaram uma reviravolta no mercado de celulose, o que torna o ambiente de negócios menos previsível, disse o presidente da Suzano Papel e Celulose, Antonio Maciel Neto. "Nosso negócio é muito sensível ao preço da celulose e aos volumes", destacou. "Temos mais de 3 milhões de toneladas de papel e celulose para colocar no mercado. Se existir uma diferença de US$ 100 (por tonelada), falamos em um total de US$ 300 milhões." Desde o começo de julho, o preço médio da celulose vendida no mercado europeu, considerado referência global, caiu mais de US$ 130 por tonelada.

O Estado de S.Paulo

29 de outubro de 2011 | 03h03

Apesar dos números desfavoráveis no mercado de celulose, responsável por aproximadamente 40% da receita da companhia, Maciel não cogitou eventuais novas alterações no cronograma da fábrica do Maranhão. O projeto, avaliado em mais de US$ 3 bilhões, conta com o apoio do BNDES), que concedeu linha de crédito de R$ 2,7 bilhões.

O cronograma de operações da Suzano Energia Renovável, criada em julho do ano passado para atuar no mercado de fontes renováveis voltadas à geração de energia, por outro lado, ainda não está garantido. / A.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.