Empresa portuguesa cancela projeto de usina no Brasil

A unidade brasileira de Electricidade de Portugal (EDP) cancelou os planos de construir uma hidroelétrica no Brasil por causa das dificuldades em obter a licença ambiental para o projeto, disse um porta-voz da empresa. A EDP Brasil planeja devolver ao governo a concessão, obtida em leilão em 2001, para construir e operar a usina de Couto Magalhães, no rio Araguaia, centro do Brasil. A usina de 150 megawatt deveria consumir investimentos de cerca de R$ 250 milhões. A companhia se recusou a realizar um novo estudo de impacto ambiental do projeto, solicitado pelo Ibama. Segundo a imprensa brasileira, o Ibama pediu o novo estudo porque o primeiro feito pela EDP não estava completo. A EDP Brasil, que investiu US$ 2 bilhões no Brasil desde 1996, controla as distribuidoras Espírito Santo Centrais Elétricas SA (Escelsa), Empresa Energética do Mato Grosso do Sul (Enersul) e Bandeirante Energia. As informações são da agência Dow Jones.

Agencia Estado,

22 Março 2004 | 15h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.