Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Empresa que aluga aviões para Avianca consegue reintegração de posse

Companhia aérea recorreu pedindo a Justiça dez dias para normalizar pagamentos ou devolver as aeronaves de forma "ordenada"

Luciana Dyniewicz, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2019 | 12h45

A empresa Constitution Aircraft, que arrenda aviões para a Avianca Brasil, conseguiu na noite de segunda-feira, 18, uma liminar para retomar a posse de dez aeronaves. A decisão, do desembargador Ricardo Negrão, foi tomada após a companhia aérea voltar a atrasar os pagamentos do aluguel de três aviões da Constitution. A Avianca recorreu da decisão e informou estar operando normalmente.

A reintegração da posse dos aviões é mais um capítulo do processo de recuperação judicial da companhia aérea, iniciado em dezembro. A Justiça, porém, havia decidido, no início de fevereiro, suspender a reintegração de posse ou o cancelamento da licença das aeronaves até a realização da assembleia de credores, agendada para 29 de março. A decisão era válida desde que a Avianca retomasse os pagamentos a partir de fevereiro.

Em recurso, a Constitution afirmou que, além de estar novamente inadimplente, a área não pagou o resseguro das aeronaves nem adotou medidas após um dos aviões ter sofrido danos no aeroporto do Galeão. O jato está parado no terminal.

Nos documentos apresentados à Justiça para recorrer da decisão de reintegração de posse, a Avianca afirma ter “dado início aos pagamentos das parcelas devidas” e ter conseguido um empréstimo de cerca de US$ 31 milhões da companhia aérea Azul. A Azul fechou, no início da semana passada, um acordo para comprar a Avianca.

A Avianca ainda pede à Justiça um prazo de dez dias para negociar os pagamentos com as arrendadoras ou para devolver de forma “ordenada e coordenada” as aeronaves.



 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.