Empresa que ampliar licença maternidade pagará menos IR

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) aprovou, por unanimidade e em decisão terminativa, a criação do Programa Empresa Cidadã, que prevê a ampliação da licença-maternidade para seis meses (atualmente 4 meses), válida para trabalhadoras de empresas privadas que aderirem ao programa. A empresa que voluntariamente aderir ao Programa Empresa Cidadã terá direito, enquanto perdurar a adesão, à dedução integral, no cálculo do imposto de renda da pessoa jurídica, do valor correspondente à remuneração integral da empregada nos sessenta dias de prorrogação de sua licença-maternidade.O Poder Executivo estimará o montante da renúncia fiscal decorrente da ampliação do prazo da licença maternidade e o incluirá na lei orçamentária cuja apresentação se der após decorridos 60 dias da publicação desta lei.Foram aprovadas cinco emendas ao texto, entre as quais a que inclui entre as beneficiárias a trabalhadora que é mãe adotante. O senador Paulo Paim (PT-RS), relator do projeto, elogiou a proposta da senadora Patrícia Saboya (PDT-CE) e ressaltou que a adesão ao Programa Empresa Cidadã é voluntária por parte das empresas, informa a Agência Senado.

MILTON F. DA ROCHA FILHO, Agencia Estado

18 de outubro de 2007 | 11h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.