Reprodução
Reprodução

Empresa suspeita de esquema de pirâmide divulga notícia falsa sobre CVM e superintendente

Binary Bit divulgou pelo menos dois vídeos enganosos no YouTube, nos quais dava a entender que o superintendente participou da Convenção Mundial Binary Bit

Mariana Durão e Érika Motoda, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2019 | 18h58

Suspeita de envolvimento em um esquema de pirâmide, a empresa de investimentos Binary Bit está sendo acusada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de usar indevidamente o nome do órgão regulador e de seu superintendente-geral, Alexandre Pinheiro dos Santos, para “transmitir aparência de credibilidade para possível esquema de fraude”.

A autarquia divulgou um alerta ao público nesta terça-feira, 20, pois a empresa divulgou pelo menos dois vídeos enganosos no YouTube, nos quais dava a entender que o superintendente participou da Convenção Mundial Binary Bit, realizada no último sábado, 17, na Arena Fonte Nova, em Salvador. Ambos os vídeos foram postados no dia 14, três dias antes de o evento acontecer, e foram removidos no começo da noite desta terça.

No primeiro vídeo, intitulado “Ricardo Toro anunciando a presença do Alexandre Pinheiro da CVM na Convenção!!!”, um homem interage com a plateia, perguntando se eles sabem o que é CVM. O vídeo, que tem 42 segundos, teve um trecho suprimido e, em seguida, esse mesmo homem aparece falando que o superintendente estará “presente na convenção e no palco”.

O segundo vídeo mostra um evento ocorrido em 2012 e, segundo a CVM, está sendo utilizado com legenda falsa alusiva ao evento na capital baiana: “Convenção ‘Binari’ Bit - Seminário de Infrações e Sanções 21-11-2012 Alexandre Pinheiro dos Santos”. 

A CVM diz que, entre outras providências, comunicou indícios de crime de ação penal pública, envolvendo possível fraude financeira na modalidade de pirâmide, na atuação da Binary Bit ao Ministério Público do Estado de São Paulo. Com relação ao uso indevido do seu nome e do nome do superintendente-geral, a autarquia acionou o Departamento de Polícia Federal.

Além disso, a CVM pede a investidores que receberem proposta de investimento da empresa entre em contato com por meio de seu Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC), se possível fornecendo detalhes do contato e a identificação das pessoas envolvidas.

Binary Bit

Segundo informações postadas nas redes sociais e no site atribuídos à Binary Bit, a empresa atua em três “formatos”: portal de cursos para formação de traders que querem operar no mercado financeiro em operações binárias; fornecer equipe exclusiva de traders altamente capacitados para rentabilizar o investimento do afiliado e, por fim, o plano multicarreira de alta rentabilidade de seis meses de duração.

"Exemplo: eu invisto R$ 1.200. Daqui a 31 dias, estará disponível para saque um terço do que eu investi. Todos os meses, eu vou sacar esses R$ 400 até abater o teto de ganhos do meu pacote, ou seja, R$ 2.400”, explicam as postagens sobre a alta rentabilidade oferecida. 

Tudo o que sabemos sobre:
Binary Bit

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.