Empresário aguarda a virada do mercado

Giacometti ainda compra ações

Patrícia Cançado, SÃO PAULO, O Estadao de S.Paulo

31 Dezembro 2008 | 00h00

Até ontem, o fundo do empresário paulistano Bernardo Giacometti, que aplicava em ações de companhias médias brasileiras, havia se desvalorizado 56%. Antes da crise financeira mundial, o dinheiro era suficiente para custear quatro anos da faculdade da filha no exterior. Agora paga menos da metade do curso. Giacometti é mais uma das centenas de milhares de brasileiros que perderam parte do seu patrimônio na Bolsa no último ano. "Vou ficar quieto, não pretendo mexer no dinheiro porque minha filha só tem 16 anos. Ainda faltam dois anos para ela entrar na universidade", conta. "É irracional o que está acontecendo. Dez das doze empresas do fundo fecharam o ano de 2008 com um resultado melhor do que no ano passado." Apesar das perdas, o empresário continua apostando na recuperação da Bolsa. Metade dos investimentos que ele tinha no exterior - e que também caíram pela metade - foi aplicado em um fundo de ações no Brasil. "São papéis de empresas que se desvalorizaram muito", diz. Giacometti já teve boa experiência no mercado de capitais. Em 2003, comprou ações da Vale e da Petrobrás com o dinheiro da rescisão do seu último emprego. Alguns anos depois, vendeu tudo e pagou a casa onde mora hoje.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.