finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Empresário já participa de reuniões técnicas com a Petrobrás

Segundo Eike Batista , houve mudança dramática no relacionamento com estatal desde que Graça Foster assumiu comando

SÃO JOÃO DA BARRA , O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2012 | 03h04

O empresário Eike Batista defendeu a realização de projetos em parceria com a Petrobrás, logo depois que a presidente Dilma também se mostrou a favor de um trabalho conjunto entre a estatal e a OGX, empresa de óleo e gás do bilionário. "São dois grupos grandes que têm projetos sinérgicos", disse Eike após participar de evento em comemoração à extração do primeiro óleo pela sua companhia.Segundo ele, houve uma mudança "dramática" na relação de suas empresas com a Petrobrás depois que Maria das Graças Foster assumiu a estatal.

Eike disse que, desde que Graça substituiu José Sérgio Gabrielli na Petrobrás, em 13 de fevereiro, sua empresa tem participado de reuniões técnicas com a estatal. Ele não descartou a formação de novas empresas com a Petrobrás para tocar projetos.

Como exemplo de uma possível sinergia, Eike afirmou que o Porto do Açu, em construção em São João da Barra, poderia ajudar na logística da Petrobrás. O executivo também disse que pode trocar gás com a Petrobrás. A OGX passaria sua produção na Bacia de Santos à Petrobrás e a estatal forneceria gás da Bacia de Campos à empresa de Eike.

Isso interessa ao grupo de Eike, que precisa fornecer gás para as siderúrgicas que querem se instalar no Porto do Açu, como a Ternium.

Sobre o projeto da implantação de uma ligação ferroviária do Açu à rede da Ferrovia Centro Atlântica (FCA), administrada pela Vale, Eike disse esperar que o projeto esteja concluído em dois anos e meio ou três anos. / G.G. e S.T.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.