finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Empresário sobe na Basílica de São Pedro em protesto contra o euro

Dono de um restaurante em Trieste, ele escalou a cúpula da maior igreja do cristianismo pela segunda vez

Efe

20 de maio de 2013 | 19h46

VATICANO - Um homem escalou a cúpula da basílica de São Pedro, no Vaticano, para protestar contra a crise econômica. No alto da cúpula, em um dos cartões postais mais famosos da Itália, ele abriu uma faixa de protesto contra a crise e contra o euro.

O homem, que levava uma bandeira italiana, estava na metade da escalada da cúpula quando agentes de segurança do Vaticano o convenceram a descer.

Segundo a imprensa local, o empresário chama-se Marcello Di Finizio, dono do restaurante "La Voz de la Luna", na cidade de Trieste.

Ele já havia escalado a cúpula de São Pedro com o mesmo propósito em julho do ano passado. Na primeira vez ele protestava contra o então governo italiano de Mario Monti e também contra a União Europeia.

Na segunda escalada, nesta segunda-feira, 20, ele entrou no prédio como turista. A certa altura, escapou da vista dos seguranças e saiu por uma janela para fazer a escalada.

Diante dos olhos de centenas de turistas, o homem abriu uma faixa com a frase "Parem o massacre, não ao euro". O empresário protesta contra a medida que impõe novo leilão de concessões de restaurantes em balneários da orla marítima a partir de 2015.

O empresário disse que a medida vai levar o setor à ruína. O restaurante dele, de frente para o mar, foi destruído faz alguns anos por um incêndio. Agora que ele conseguiu reabrir a casa, corre o risco de perdê-la.

Tudo o que sabemos sobre:
BasílicaSão PedroVaticanoprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.