Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Empresários apresentam a Temer proposta de renegociação de dívidas para a indústria

Representantes de empresários propuseram modelo semelhante ao Refis, citando que medida já é permitida a bancos e municípios

Carla Araújo e Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2017 | 14h23

BRASÍLIA - O presidente do Conselho do Sesi, João Henrique de Almeida Sousa, disse nesta terça-feira, 16, após reunião com o presidente Michel Temer, que o grupo representando industriais do Sul do País apresentou ao governo uma proposta de Refis. "Uma das propostas que foram feitas é a possibilidade de um Refis para a indústria", disse. 

Segundo Almeida Sousa, os empresários ressaltaram que o governo já fez um programa de renegociação de dívidas para bancos e lembraram a MP assinada hoje por Temer que parcela dívidas previdenciárias dos municípios. "O presidente acatou essa solicitação e naturalmente vai conversar com a área econômica, mas se mostrou muito receptivo à ideia", disse, acrescentando que os termos desse possível Refis ainda teriam que ser detalhados em conversas com a equipe econômica do governo. 

Governo dará alívio a dívidas de municípios e produtores rurais

Temer recebeu hoje um grupo de empresários industriais do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A reunião contou ainda com a participação do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade. Desde que assumiu, o presidente tem feito rodadas de negociação por Estados e regiões.

Dívida previdenciária atinge 67% dos municípios

Segundo Almeida Sousa, ao ouvir os empresários do Sul, Temer conclui a sexta etapa de encontros com os industriais. "Ele já ouviu 24 Estados e o Distrito Federal, agora só resta a última etapa, com industriais de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas, e concluirá (o ciclo de debates) com as federações", afirmou.  

Almeida e Sousa disse ainda que os empresários vieram manifestar apoio às reformas do governo e fizeram sugestões de questões de "natureza burocrática" que devem ser "eliminadas", disse, sem dar mais detalhes das propostas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.