Empresários argentinos pedem garantias para o Mercosul

O presidente da União Industrial Argentina (UIA), Alberto Álvarez Gaiani, reivindicou hoje ao ministro de Economia, Roberto Lavagna, a criação de mecanismos de salvaguardas entre os sócios do Mercosul, manifestou preocupação com o dólar abaixo de três pesos, e entregou uma proposta de reforma fiscal, que ajuste os balanços das empresas pela inflação. "Há que aproveitar a excelente relação que existe com Brasil para levar adiante algumas correções", disse.As salvaguardas reivindicadas pela entidade têm o objetivo de proteger alguns setores mais sensíveis da indústria argentina, considerados pelos empresários "prejudicados" pelas importações do Brasil, que cresceram 81,1% no mês passado, na comparação com maio de 2002.Além disso, os empresários pretendem frear as importações brasileiras por volume. Um dos setores que já está se organizando contra as vendas do Brasil é o têxtil, que quer o sistema de cotas, limitando a quantidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.