Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Empresários brasileiros são 'os mais otimistas dos BRIC'

Chineses são 'os menos otimistas' com expansão de negócios, diz relatório.

Da BBC Brasil, BBC

14 de fevereiro de 2008 | 09h15

Os brasileiros são os mais otimistas entre os empresários dos países que formam o grupo conhecido como BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) diante das possibilidades de negócios para o ano de 2008, segundo apontou um estudo realizado pela empresa de consultoria KPMG.De acordo com o relatório Business Outlook Survey (Pesquisa sobre o panorama dos negócios), os produtores brasileiros estão "extremamente positivos" com o aquecimento das atividades comerciais e rendimentos para os próximos dez meses.A sondagem, que ouviu cerca de 1,8 mil empresas do setor produtivo nos quatro países, mostrou que os empresários chineses "são os menos otimistas". "Quase 78% dos produtores brasileiros antecipam um aumento nos negócios ao longo de 2008", observa a pesquisa.Segundo o estudo, os empresários acreditam que "os rendimentos devem crescer consideravelmente, mesmo que o aumento dos preços das matérias-primas e o enfraquecimento das condições econômicas internas sejam vistos como possíveis ameaças à lucratividade."Mercado de trabalhoAinda assim, afirma o relatório, as empresas brasileiras estão confiantes de que os índices de emprego no setor produtivo aumentarão até o fim do ano."Mais de 54% das empresas antecipam um crescimento na força de trabalho e investimentos na expansão do capital e na área de pesquisa e desenvolvimento."Na China, em contrapartida, apesar do otimismo ser grande no setor produtivo, com 68% das empresas estimando expansão dos negócios, "há uma preocupação com o impacto que o preço das matérias-primas e da energia poderá causar nos lucros". "As taxas de emprego devem registrar crescimento, apesar da maioria das empresas (62%) anteciparem que não pretendem expandir seu quadro de funcionários", aponta o relatório.Economia globalOs dados compilados nos quatro países mostram que 70% das empresas acreditam no aumento do ritmo de suas atividades em 2008 e apenas 6% prevêem um declínio.Em relação aos rendimentos, 57% das empresas aguardam um crescimento dos lucros e apenas 13% antecipam uma queda. O relatório afirma que os BRIC esperam manter o ritmo de crescimento em 2008, estimulados pela demanda. "Altos níveis de investimento deverão ser sustentados pelo aumento na lucratividade e pela capacidade de produção, que deve ser impulsionada pela expansão dos postos de trabalho". Ainda para a consultoria, as economias dos BRIC terão um papel importante na no crescimento da economia global ao longo do ano, já que "alguns países desenvolvidos poderão estar enfraquecidos".BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
brasilbricotimismonegócios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.