Empresários do setor têxtil negociam com a UE

Representantes da Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit) estarão amanhã e sexta-feira em Bruxelas, capital da União Européia (UE), para negociar a extinção de cotas e tarifas de importação de produtos têxteis, afirmou hoje o presidente da entidade, Paulo Skaf, de Londres, à Agência Estado. "Como os europeus estão sinalizando que querem mais abertura, vamos propor extinguir as barreiras de comércio para os produtos têxteis", disse Skaf. De acordo com ele, os principais problemas para o Brasil estão nos tecidos tinturados e nos produtos de cama, mesa e banho. "Estamos propondo a extinção das tarifas de importação de 20% do Brasil e de 10% da UE e eliminação da cota", adiantou Skaf. Segundo o presidente da Abit, há problemas também em tecidos de algodão e em tecidos de lã - todos esses produtos já estão praticamente atingindo as cotas estabelecidas. Skaf se disse confiante no sucesso das negociações. "As tarifas serão extintas de qualquer maneira no final de 2004. Mas a antecipação será favorável para os dois lados", afirmou. Um diretor da Abit, Rubens Monteiro, e um técnico, Domingos Mosca, participarão amanhã e sexta das negociações. Skaf, que fica em Londres até amanhã, participará das negociações na sexta-feira. Até lá ele continua fazendo contatos com empresários do varejo na capital inglesa. "Vamos mostrar a qualidade e a variedade dos nossos produtos e tentar levar os empresários para conhecerem nossas indústrias no Brasil, com o objetivo de aumentar as nossas exportações", afirmou Skaf, que amanhã fará uma apresentação para cerca de 120 empresários da área.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.