Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Empresários estão mais otimistas, diz sondagem da FGV

A sondagem conjuntural da indústria de transformação, divulgada hoje pela FGV-Ibre, revela que os empresários estão mais otimistas em relação ao trimestre abril-junho do que estiveram na pesquisa anterior, de janeiro a março. O estudo, realizado entre 1.005 empresas de 25 estados, mostra que as previsões para a evolução da demanda global (interna mais externa) são as melhores para o período desde julho de 1994, com 56% dos empresários prevendo aumento, contra 10% de queda. As projeções relativas ao emprego mostram que no segundo trimestre 35% das empresas pretendem contratar, contra 23% na pesquisa anterior. O número de empresas que pretende demitir caiu de 17% para 11%. Para a produção, o resultado é menos favorável: 53% das empresas pretendem aumentar a atividade contra 15% que projetam redução. No trimestre anterior, 38% acreditavam em aumento da produção e 33% apostavam em queda.A sondagem mostra ainda que 40% das empresas pretendem elevar os preços no trimestre abril-junho. O número revela uma queda de 3 pontos porcentuais na intenção de aumentar os preços, quando se compara com a pesquisa de janeiro. O resultado mostra que os preços internacionais, sobretudo os metálicos e o petróleo, ainda pressionam os preços na indústria.De acordo com o coordenador da pesquisa, Aloísio Campelo Júnior, o resultado parece indicar menos chances de que os reajustes de preços cheguem ao varejo. Isso porque é a pressão de preços em abril está ligada ao mercado internacional, uma tendência que não deve se manter indefinidamente e também porque alguns preços estão há algum tempo em patamares históricos de alta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.