carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Empresários lançam movimento para incentivar competitividade

O Movimento Brasil Competitivo (MBC) foi lançado hoje em São Paulo com o objetivo de executar nos próximo quatro anos projetos para aumento da competitividade nos setores público e privado, através da educação. "Não dá para o próximo governo fazer tudo sozinho", disse o empresário Jorge Gerdau Johannpeter, presidente do Conselho Superior do MBC. A mobilização envolverá diversas capitais brasileiras.O presidente do Conselho da Fundação para o Prêmio Nacional da Qualidade, Edson Vaz Musa, disse que o movimento deve contribuir para o crescimento das exportações, uma vez que a competitividade exige melhoria na qualidade e na produtividade. O movimento pretende ainda contribuir para aumentar a capacidade de inovação das organizações.Gerdau disse que o Brasil é o único país no mundo que exporta impostos. Ele espera que o novo governo adote medidas que tornem o País competitivo também no exterior. Durante o lançamento do MBC, ele citou a necessidade de mudança no sistema tributário de modo a eliminar impostos para exportação. O empresário disse que é preciso reduzir o custo do dinheiro para diminuir o preço dos produtos. Segundo ele, este custo está sendo mascarado nas exportações pela desvalorização do real.Para ele, é necessário um trabalho conjunto entre o governo e o empresariado para derrubar as barreiras às exportações. "Os melhores homens do País devem fazer um trabalho para ampliar a participação do Brasil nas exportações mundiais, que atualmente é de 2%." Em documento denominado "Visão de Futuro-10 anos", são apontados os seguintes objetivos para o movimento: tecnologia de gestão em todos os setores, programas de qualidade nos Estados; avaliação e premiação em 20 setores, incluindo pequenas e médias empresas e organizações federais; prêmio da qualidade em todos os níveis de governo; uso de mapas de comparação produtiva; e inovação e marketing. Musa anunciou os vencedores do prêmio nacional da qualidade 2002: Gerdau - Aços Finos Piratini (categoria Grandes Empresas); Politeno Indústria e Comércio (médias empresas) e Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre (categoria organização sem fins lucrativos).

Agencia Estado,

27 de novembro de 2002 | 15h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.