Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Marcos Corrêa/PR
Marcos Corrêa/PR

Empresários pedem crédito e reformas em reuniões com Bolsonaro, Alcolumbre e Toffoli

Os encontros foram puxados pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

03 de julho de 2020 | 19h20

BRASÍLIA - Um grupo de empresários pesos-pesados do Produto Interno Bruto (PIB) nacional fez um périplo por Brasília nesta sexta-feira, 3, cobrando a liberação de recursos durante a pandemia de covid-19 e a retomada de uma agenda de reformas econômicas após a crise do novo coronavírus.

Os encontros foram puxados pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf (MDB). O emedebista selou publicamente alinhamento com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O grupo almoçou com Bolsonaro no Palácio da Alvorada e depois teve uma agenda com os presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, e do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

No mesmo encontro, estavam Rubens Ometto (Cosan), Rubens Menin (MRV), Luiz Carlos Trabucco (Bradesco), Candido Pinheiro (HapVida), Fernando Queiroz (Minerva Foods), Carlos Alberto Oliveira (CAOA), Eugênio Mattar (Localiza), Francisco Gomes (EMBRAER) e Lorival Nogueira (BRF).

O ministro da Economia, Paulo Guedes, também esteve no almoço. Os empresários reforçaram apoio à agenda do governo, mas pressionaram pelo destravamento de crédito durante a pandemia. O Executivo federal formulou programas para liberar financiamento às empresas e amenizar os efeitos da crise. Empreendedores, porém, relataram dificuldade para conseguir o dinheiro nos bancos.

Nos encontros, houve um discurso pela pacificação entre os Poderes diante da relação conturbada do presidente Jair Bolsonaro com o Supremo Tribunal Federal e o Congresso. Nas últimas semanas, o chefe do Planalto tem feitos acenos ao STF e também negociado cargos com partidos do Centrão.

"Saímos todos leves dessas reuniões. Sentimos um clima de pacificação e harmonia entre os chefes dos três Poderes. É disso que o Brasil precisa para olhar pra frente e iniciar a reconstrução com uma agenda de reformas e futuro", afirmou Paulo Skaf ao Broadcast Político.

Na sequência do almoço, a comitiva foi recebida por Toffoli e Alcolumbre. Nas duas audiências, os empresários defenderam a retomada de uma agenda econômica liberal após a pandemia de covid-19, incluindo reformas paradas no Congresso, entre elas as mudanças no sistema de tributos do País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.