Empresários querem transferir administração de hidrovias para RS

Entidades empresariais do RioGrande do Sul querem transferir para a administração do Estadoos portos de Estrela e Charqueadas, na região metropolitana dePorto Alegre, e quatro barragens localizadas nos rios Jacuí eTaquari que são operadas pela Administração de Hidrovias do Sul(AHSul), subordinada à Companhia Docas de São Paulo (Codesp). A proposta está entre as ações prioritárias paramelhorar a competitividade do transporte de cargas no Estado,apresentadas hoje em seminário do setor. Com isso, serápossível unificar a política de transportes, colocando todas ashidrovias estaduais sob a mesma administração, explicou oconsultor da seção regional da Associação Brasileira dosTerminais Portuários (ABTP-Sul), Paulo Duhá. Com a extinção da Portobrás, o governo federal decidiusubordinar a AHSul ao porto federal mais próximo, que era o deSantos, lembrou o presidente da ABTP, Wilen Manteli. A AHSulopera as barragens dos rios Jacuí e Taquari e, com elas, asrespectivas hidrovias. Quinze entidades empresariais formaram o Comitê deQualidade nos Transportes de Cargas (CQT/RS), que pretendepressionar os governos estadual e federal em busca dasprioridades do setor. Entre os dez investimentos destacados hojepelo comitê estão a conclusão das obras de prolongamento dosmolhes de Rio Grande (paredões de pedra) e a dragagem dos canaisnavegáveis do Lago Guaíba e do trecho sul da Lagoa dos Patos. Opresidente da ABTP informou que o Rio Grande do Sul movimenta194 milhões de toneladas de cargas por ano, sendo 90% porcaminhão, 7% por via ferroviária e 3% por hidrovias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.